logo spark2d

Blog

A ética em UX. Os designers não criam no vácuo

Nos últimos anos temos observado um crescimento constante da presença de UX e Design de Interação no desenvolvimento de produtos e serviços. Essa presença começa a transcender o layout e optimização de ecrãs e passa também a influenciar a informação que é fornecida às pessoas e a forma como elas se relacionam no mundo real. Ao reconhecer que, enquanto designers, temos uma posição privilegiada dentro das empresas e na conceção dos produtos/serviços que fazem e transformam a nossa sociedade, temos de assumir responsabilidades. Somos nós designers que moldamos e materializamos ideias, que as tornamos tangíveis e disponíveis para o mundo utilizar. Como UX designers temos o dever de refletir sobre as consequências das nossas decisões. Precisamos, para além das nossas…

Continuar a ler

Cultura organizacional na era digital

Uma cultura organizacional forte é fundamental para o sucesso sustentado de uma organização. As culturas de alto desempenho são uma vantagem competitiva poderosa. No fundo, a cultura organizacional é um ecossistema e os seus elementos interagem e reforçam-se mutuamente. Não é fácil, nem imediato o desenvolvimento e consolidação de uma cultura organizacional de sucesso. A sua construção não pode ser deixada ao acaso e as lideranças das organizações necessitam de abordar este tema multidisciplinar com o maior empenho. O que nos motiva… Pela perceção da sua relevância, desde o início do século XX que se estudam as motivações das pessoas para o trabalho e como a cultura organizacional pode otimizar essa motivação. Foram, contudo, necessárias oito décadas até que, na…

Continuar a ler

UX Design, Agile e gestão de pessoas

As metodologias de User Experience Design (UX) e Agile têm origens e caminhos de evolução bastante diferentes. Fazê-las cooperar, nos dias de hoje, não é fácil nem imediato. Mas é crucial. Como referido em artigo anterior, as metodologias de UX (com as suas fases de pesquisa, idealização, prototipagem e testes de usabilidade) têm as suas raízes nos campos da ergonomia e dos fatores humanos. Após a Segunda Guerra Mundial, a análise da experiência do utilizador mudou o modo de encarar a “interação homem – máquina – espaço envolvente”. Mas foi a partir da década de 1990, com a proliferação de computadores nos meios empresariais, que as metodologias de UX foram definitivamente incorporadas nos processos de projeto, desenvolvimento e produção. Hoje,…

Continuar a ler

Marketing e UX: amor com amor se paga

Existe o cliché “o marketing cria necessidades”. Mas, na verdade, a função do marketing é ajustar a comunicação ao canal mais indicado, para que o utilizador perceba qual o produto mais adequado às suas necessidades. Em paralelo, e como consequência, esse trabalho faz aumentar as vendas do produto (ou seja, conversão). Por outro lado, há quem defenda que UX (user experience) tem como foco a criação da melhor experiência para o utilizador, independentemente se tem vantagens para a empresa ou não. Marketing e UX têm algumas diferenças que, se pensarmos como eles em duas áreas separadas, tornam os seus objetivos finais muito diferentes, mas na verdade podem funcionar em conjunto e completar-se. Incorporando na comunicação e divulgação de produtos e…

Continuar a ler

« Mais antigos