logo spark2d

Disruption Blog

Category: Transformação Digital na Formação e Gestão de Pessoas (page 1 of 2)

A necessidade de acesso ao conhecimento “imediata” e “ubíqua” pede a disponibilização do conteúdo formativo certo, no momento certo e na plataforma certa.

Nas escolas como no mundo profissional, a formação tem que competir com as várias solicitações que recebemos a todo o momento e encontrar uma forma de eliminar distrações, focar a atenção e motivar alunos e profissionais para conteúdos que, à primeira vista, podem não parecer muito excitantes. É aqui que entra o Game-Based Learning.

O Game-Based Learning é uma abordagem poderosa para motivar alunos e profissionais. Os fatores que tornam os jogos de entretenimento motivadores e com grande adesão podem ser aplicados em jogos educacionais. Isto leva-nos a concluir que os fatores que tornam os jogos “bem feitos” em jogos divertidos, motivadores e com grande adesão, também podem ser aplicados em jogos construtivos e educacionais, transformando-os no veículo ideal para a passagem de conhecimento em ambientes de estudo e formação.

No Ensino Superior, o desafio coloca-se às universidades através dos MOOC: Massive Open Online Courses. OS MOOC são cursos fornecidos integralmente na internet com um preço muito baixo ou mesmo grátis. As principais plataformas que os disponibilizam são a edX, a Coursera e a Udacity, que contam já com milhões de inscritos e centenas de cursos das melhores universidades do mundo.

A nova “Caixa Mágica” da formação

Em 2004, o Professor Coimbatore Prahalad, no seu livro “The fortune at the bottom of the pyramid”, alertava para a enorme capacidade empreendedora e poder de aquisição dos mais pobres, vistos de uma forma global. Prahalad insistia em que as empresas deveriam inovar e revolucionar os seus negócios, contemplando todas aquelas pessoas que estavam na “base da pirâmide económica” e garantindo assim a prosperidade das partes. Nem a propósito, em 2017, o The Wall Street Journal no seu artigo, “The End of Typing: The next billion mobile users will rely on Video and Voice”, analisa a forma como o perfil tecnológico do próximo milhar de milhão de utilizadores da Internet (“the next billion”, como a indústria já os apelida) será…

Continuar a ler

Estamos preparados para o Recrutamento Digital ?

As áreas de gestão de Recursos Humanos, tradicionalmente mais conservadoras e, pela sua natureza, muito baseadas em interações humanas, podem vir a ter um papel fundamental na adoção (e preparação das pessoas para a adoção) de novos sistemas online baseados em algoritmos de Inteligência Artificial. O “Bot Traffic Report” de 2016, da Imperva InCapsula, que há cinco anos estuda o tráfego “automático” na Internet, indica-nos que 48% do tráfego é realizado por seres humanos. Os restantes 52% já são realizados por máquinas, os ditos “Bot”. Este é um valor que tenderá inevitavelmente a crescer, à medida que os algoritmos se desenvolvem e os sistemas de Inteligência Artificial  começam, paulatinamente, a fazer mais, melhor, com menos erros e mais barato do…

Continuar a ler

A Revolução Digital na Formação e o desenvolvimento do Capital Humano

Os desafios que o “digital” hoje coloca são transversais à sociedade e, em termos empresariais, as oportunidades são imensas. Procurar-se-á, neste artigo e nos seguintes, abordar o tema do “digital” na gestão das pessoas. Ao contrário das anteriores três grandes revoluções da história da humanidade (a “Revolução Cognitiva” (iniciada há 70.000 anos), a “Revolução Agrícola” (iniciada há 12.000 anos) e a “Revolução Industrial” (iniciada há 500 anos apenas, mas com maior expressão nos séculos XVIII e XIX)), esta quarta revolução em que estamos a entrar e que poderemos denominar “Revolução Digital”, vem alterar completamente o paradigma da evolução do conhecimento. Entramos numa nova era da Humanidade, em que, à “Evolução, Experiência e Cultura”, se acrescenta uma nova fonte de conhecimento:…

Continuar a ler

Ensino Superior, que futuro?

Numa altura em que se fala muito sobre a necessidade de aprender continuamente ao longo da vida, verificamos que as universidades mantêm o seu modelo de ensino inalterado há séculos. Os alunos continuam a encontrar-se todos num mesmo sítio à mesma hora para aprenderem determinada matéria. Será que as universidades estão preparadas para os desafios da era digital? A inovação está a mudar radicalmente o mercado de trabalho, exigindo que as pessoas aprendam constantemente ao longo da vida e não apenas até ao início da idade adulta. Segundo um estudo da Universidade de Oxford de 2013, 47% de todos os trabalhos existentes à data serão automatizados nas próximas duas décadas, obrigando as pessoas a mudarem de profissão algumas vezes ao…

Continuar a ler

Older posts