logo spark2d

Disruption Blog

Category: Transformação Digital (page 1 of 9)

Por estes dias, os termos “Transformação Digital” ou “Disrupção Digital” inundam a literatura da gestão, do marketing e da tecnologia. São, portanto, novos clichés que todos usam mas poucos sabem o que verdadeiramente significam. Ou, pelo menos, podemos dizer que não há uma visão consensual sobre este tema.

Podemos definir Transformação Digital como “a utilização das novas tecnologias digitais pelas empresas, para melhorar radicalmente o desempenho dos seus negócios“. Ou seja, não basta falarmos do habitual papel das tecnologias para tornar o negócio mais eficiente, mais preciso ou mais escalável. Temos de falar de descontinuidades, de transformação radical.

São vários os exemplos de setores onde a Transformação Digital já chegou e está a provocar alterações profundas aos “players” anteriormente estabelecidos que podem, no limite, desaparecer. Ou podem reinventar-se e ficar mais fortes.

A Realidade Aumentada na formação da nova realidade

A última edição do “RALI – Realidade Aumentada em Lisboa”, organizado pela IT People na sede da Microsoft, veio despertar-nos para o estado da arte da Realidade Aumentada e suas implicações, profissionais e pessoais, desde o lazer à religião. A tecnologia tende a evoluir e a massificar-se, sendo um dos grandes vetores da revolução digital que já está a acontecer nas empresas e a alastrar a outros setores da sociedade. Até recentemente, os custos associados a sistemas que envolvessem Realidade Aumentada mantinham estas tecnologias apenas ao alcance das áreas militar e espacial, e de alguma indústria. Hoje em dia, até em dispositivos móveis está disponível, fazendo dela uma opção incontornável em (quase) todos os desenvolvimentos de User Experience. Debruçando-nos um…

Continuar a ler

A formação online em tempo real

A gestão de formação nas organizações é uma das principais responsabilidades dos gestores de recursos humanos, tendo um peso significativo na valorização e realização profissional dos elementos de qualquer equipa. Fazendo nota ao artigo “A Revolução Digital na Formação e o desenvolvimento do Capital Humano”, ainda que o modelo de formação clássica presencial seja bastante apreciado e mesmo insubstituível em inúmeros casos, é cada vez mais árdua a tarefa de reunir um número de formandos que partilhem a mesma necessidade formativa, na mesma sala, obedecendo a uma calendarização previamente estabelecida (e pouco flexível), especialmente devido à mobilidade geográfica das equipas. Hoje o trabalho à distância é uma opção cada vez mais “sexy” para os profissionais, mas que acarreta desafios cada…

Continuar a ler

Transformação Digital no País Real

O que faz um pai quando descobre que a filha precisa de um acessório musical para uma aula daí a dois dias? Na era digital, procura a melhor loja online. A opção rápida recai na inevitável Amazon, mas antes de carregar em “Comprar ahora”, o preço da entrega mais rápida levanta a dúvida sobre a existência de melhores opções em Portugal. É aqui que o Google nos leva à desconhecida egitana.pt. Aspeto credível, produto facilmente encontrado, preço adequado e a promessa mais importante: receba amanhã. Checkout muito simples incluindo várias opções de pagamento e confirmação imediata após a compra feita, por email e SMS. E, claro, o importante link para o seguimento da entrega. O que se pode querer mais?…

Continuar a ler

Formar as pessoas para os desafios da Cibersegurança

Num Mundo 4.0 cada vez mais digital e ligado, em que um crescente número de dispositivos apresenta capacidade computacional e conectividade alargadas, os riscos de cibersegurança têm evoluído para patamares de presença e perigosidade quase impensáveis há apenas uma dúzia de anos. Formação e alerta permanentes em cibersegurança passaram a ser críticos nas organizações. O tema não é novo e o primeiro trabalho académico sobre software “auto-replicativo” deve-se ao matemático John Von Neumann, em 1949. O primeiro vírus experimental, o “The Creeper”, só surgiu em 1971 e foi programado por Robert Thomas (da empresa “BBN (Bolt, Beranek and Newman) Technologies”) para testar os fundamentos teóricos descritos por John Von Neumann duas décadas atrás. O programa infetava um computador DEC PDP-11…

Continuar a ler

Older posts